História do Sindicato

OUTROS FACTOS

Em virtude da reputação que detinha esta associação sindical e pelo considerável número de associados naturais de zonas ribeirinhas de norte a sul do país, para além da sede em Lisboa, a Liga dispunha ainda de mais duas delegações. Uma situava-se no Porto, em Massarelos e a outra em Ílhavo, na Praça da República.

Outro facto que deve ser contemplado, respeita às organizações sindicais inter-nacionais onde o Sindicato esteve filiado.

Durante largos anos esteve filiado na Associação Internacional dos Oficiais de Marinha Mercante, pelo menos até 1937, segundo documentos do Sindicato.

Em junho de 1958 foi membro constituinte da União de Sindicatos dos Oficiais, Mestrança e Marinheiros da Navegação Marítima – USOMMNM, juntamente com os sindicatos dos oficiais maquinistas, dos motoristas, dos marinheiros, dos fogueiros e dos empregados de câmaras da marinha mercante. Esta União de sindicatos toma a designação de União dos Sindicatos do Mar – USM, em julho de 1974.

Em 14 de agosto de 1975, a União passa a designar-se Federação dos Sindicatos do Mar – FSM, e em dezembro de 2007 esta federação é extinta, quando os sindicatos filiados aderem à FECTRANS – Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações, na qualidade de sindicatos constituintes.

Internacionalmente esteve o OFICIAISMAR ligado à ITF – International Transport Workers’ Federation, até janeiro de 2007, cerca de três décadas.

Também detínhamos a filiação na ETF – European Transport Workers’ Federation que, pela extinção da FSM, passaria a FECTRANS a representar o OFICIAISMAR nesta federação europeia, o que não veio a acontecer.

Atualmente o Sindicato está filiado na CGTP-IN, na FECTRANS, na ITF e na ETF.

Terminamos esta viagem pelo tempo, com uma máxima retirada de um dos muitos testemunhos escritos legados pelos colegas precedentes, cada vez mais verídica:

No mar não se vive, sonha-se!